quinta-feira

Quasimodo: CURVA-SE O DIA

...
Eis-me desamparado, Senhor,
no teu dia,
cerrado a toda luz.
...
De ti privado tenho medo,
perdida estrada de amor,
e não me é dada nem mesmo
a graça de trêmulo confessar-me
tão seca é a minha vontade.
...
A ti amei e combati;
curva-se o dia
e colho sombras dos céus:
que tristeza o meu coração
de carne!
...

2 Comments:

Anonymous edu said...

lindo texto.

.
.
.

abraço,
edu

23/11/05 13:31  
Anonymous Anônimo said...

Bonito!

Ponce

23/11/05 15:27  

Postar um comentário

<< Home