sábado

Walmir Ayala: SOMBRA

...
Basta uma sombra na clara luz do dia.
A lembrança de um morto,
uma voz que habitasse
o passado, a memória
de uma viagem breve
e tensa, como a vida.
Basta isso para cortar em dois
o fio da alegria. Então
o silêncio sufoca o assomo
do menor suspiro.
...
Tristes são as horas sem saída,
as horas que como dedos ou pétalas se fecham
lentas e nítidas.
No entanto basta uma sombra na clara luz do dia
e as horas estremecem em sua carga
de desastres.
...

3 Comments:

Blogger Claudio Eugenio Luz said...

Poxa, desta vez já estamos no tempo futuro! Continuo aqui, lendo e sorvendo suas postagens.
.
hábraços,claudio

9/12/05 09:51  
Anonymous edu said...

lindo esse texto.

.
.
.

abraço
edu

12/12/05 06:21  
Anonymous leila said...

Muito bom, exato (em mim). Beijo.

12/12/05 22:43  

Postar um comentário

<< Home