sábado

Mel do Melhor 11: VIRNA TEIXEIRA



...
A décima primeira edição do Mel do Melhor tem a alegria de apresentar a poeta Virna Teixeira, com poemas de seu primeiro livro, Visita, editado em 2000 pela 7 Letras. Os quatro primeiros poemas abaixo integram a sua primeira parte, que leva o título da obra, e os três últimos, a segunda, denominada "Percursos".
...
Para saber mais sobre a poeta, nada melhor do que visitar os seus excelentes blogues: Papel de Rascunho e Los excessivos, este em parceira com Jair Cortés. Não se pode deixar de conferir também a sua coluna na Cronópios.
...
Há muitos poemas dela espelhados na internet. Recomendo a leitura nos sites: Germina, Jornal de Poesia, Poesia.net, Pop Box e Zunái.
...
Para conhecer mais a poeta do que sua poesia, indico três de suas entrevistas: a ChicagoPostmodernPoetry, a Luiz Alberto Machado e a Rodrigo de Souza Leão.
...
Por último, mas não em último lugar, uma pequena e modesta (mas justa) homenagem a Virna Teixeira: sua comunidade no Orkut, para saudar e pensar a sua obra. Lá se encontram outros recursos.
...
Agradeço cordialmente à poeta, que autorizou a publicação dos poemas no Mel do Melhor. É um grande prazer. Obrigado.
...

5 Comments:

Blogger angélica freitas said...

virna é das melhores produções atuais. talvez a gente só tenha a exata dimensão do que ela anda fazendo daqui a alguns anos, porque é mais fácil enxergar em retrospectiva. mas, acho, já está claro: poesia que vai ficar.

também tem o lado tradutora: a virna está traduzindo coisas inéditas, muito novas por aqui. além do bom gosto pro repertório, ela consegue traduzir sem alterar o estilo do poeta, sem enfiar no poema alheio idiossincrasias, etc.

ah, e ela também faz um curry muito bom. ;-)

21/1/06 09:48  
Anonymous Anônimo said...

Virna Teixeira é, realmente maravilhosa!
Carlos, sempre bom estar entre tuas letras.
Deixo beijo de carinho...

Míriam Monteiro - http://migram.blog.uol.com.br

21/1/06 13:29  
Blogger Neysi said...

Precisão, concisão, Virna é excelente!

21/1/06 14:20  
Blogger J T Parreira said...

já não me lembro bem como, mas descobri também a Virna. ah já sei, foi no chicagopoetry. depois fui também publicando as suas concisões e concentrações poéticas excelentes no meu blogue www.poetasalutor.blogspot.com.
A escrita da virna, à vista, parece uma pequena rua, o espaço que deixa entre as palavras é uma planície.
joão

21/1/06 16:36  
Anonymous maya said...

um prazer conhecê-la e um prazer conhecer este espaço.

22/1/06 22:56  

Postar um comentário

<< Home